ENTRESSEIO

s.m. 1-vão, cavidade, depressão. 2-espaço ou intervalo entre duas elevações. HUMOR, CURIOSIDADES, UTILIDADES, INUTILIDADES, NOTÍCIAS SOBRE CONSERVAÇÃO E RESTAURO DE BENS CULTURAIS, AQUELA NOTÍCIA QUE INTERESSA A VOCÊ E NÃO ESTÁ NO JORNAL QUE VOCÊ COSTUMA LER, E NEM DÁ NA GLOBO. E PRINCIPALMENTE UM CHUTE NOS FUNDILHOS DE NOSSOS POLÍTICOS SAFADOS, SEMPRE QUE MERECEREM (E ESTÃO SEMPRE MERECENDO)

30 julho, 2010

DESEJO UM ÓTIMO FIM DE SEMANA A TODOS QUE
DURANTE A SEMANA ME HONRARAM COM SUA VISITA

Marcadores:

PLAQUINHA DE HOJE - 30-7-10

Série: Humor
"SE MANO MENEZES ERRAR
NO COMANDO DA SELEÇÃO,
SEM PROBLEMAS: ERRAR
É O MANO!"


Marcadores:

PLAQUINHA DE HOJE - 30-7-10

Série: Crítica
"O MARADONA DEVE PARAR AGORA
OU ESTICAR A CARREIRA?"



Marcadores:

ATUALIDADES - 30-7-10

Internet desafia sobrevivência do bicentenário correio americano
Com 235 anos, serviço postal quer suspender entregas aos sábados para cortar gastos e compensar avanço de comunicação online
Queda no volume de correspondência dificulta situação financeira do serviço postal americano
Ao completar 235 anos de existência nesta segunda-feira, o serviço postal americano aguarda a decisão das autoridades do país sobre uma polêmica proposta apresentada no início deste mês: deixar de fazer entregas aos sábados. A prática, obrigatória por lei desde 1983, é considerada inviável em um mundo onde a comunicação é cada vez mais online.
Em outubro, a Comissão Reguladora Postal deve entregar uma avaliação sobre a proposta ao Congresso, que precisa aprovar a mudança para que ela entre em vigor. Os chefes do serviço postal apostam nos números para provar que a situação financeira da empresa, financiada apenas pelo lucro de seus próprios serviços e produtos, é insustentável.
O balanço mais recente, referente ao período entre outubro de 2009 e março de 2010, mostra que o serviço postal registrou perda líquida de US$ 1,9 bilhão e queda de 6,3% no volume total de correspondências em relação ao mesmo período do ano anterior.
Em comunicado divulgado pelo serviço postal americano em março, o chefe do setor financeiro da empresa, Joseph Corbett, disse que os números são um reflexo da recessão americana, que forçou companhias a cortar gastos com propaganda (a chamada “first-class mail”, utilizada para o envio de mala direta, é o serviço mais lucrativo para o correio americano). Mas a principal vilã ainda é a internet: conforme as pessoas dão preferência à comunicação via email, e empresas passam a enviar contas e notificações online aos clientes, o volume de correspondência diminui cada vez mais.
Em 2007, o correio americano registrou 213 bilhões de correspondências, número que caiu para 177 bilhões em 2009 e deve chegar a 150 bilhões até o final desta década. No caso da “first-class mail”, a queda foi de 15% entre 2006 e 2009. E, embora a popularidade das compras online represente um aumento de cerca de 3% ao ano no envio de pacotes, a expectativa é de que o serviço postal perca US$ 7 bilhões em 2010.
Modelo ‘quebrado’
A queda no volume de correspondências não implica em custos menores, já que os carteiros ainda precisam ir aos mais distantes endereços, mesmo que cada domicílio receba menos cartas a cada entrega. “É muito simples: o modelo de negócios está quebrado”, afirmou Corbett no comunicado divulgado pelos correios em março. “Leis e contratos precisam mudar e proporcionar a flexibilidade operacional necessária para obtermos estabilidade financeira.”
Segundo a direção do serviço postal, o fim das entregas aos sábados representaria uma economia de US$ 3 bilhões ao ano. Uma segunda proposta discutida pela comissão reguladora, que propõe um reajuste nos preços de selos e serviços, traria um ganho extra de US$ 2,5 bilhões.
As empresas americanas se dividem quanto à ideia de depender de um correio que funciona apenas cinco dias por semana “Há o grupo que não aceita o fim das entregas aos sábados, e outro que não gosta da proposta, mas a considera um mal necessário, dadas as condições financeiras do serviço postal”, afirmou o diretor executivo do Conselho Nacional de Política Postal, Arthur B. Sackler, ao jornal “The New York Times”, no início deste mês.
Segundo ele, a eventual aprovação da mudança deve afetar principalmente empresas de cartão de crédito e seguro, que enviam notificações aos clientes com frequência. Para Sackler, o fim da entrega aos sábados pode acelerar um processo já em curso: a tentativa das companhias de substituir a correspondência tradicional por comunicação online.
A chefe da Comissão Reguladora Postal, Ruth Y. Goldway, afirmou no início deste mês ao “The New York Times” que sua tarefa é analisar a possibilidade de o fim das entregas aos sábados ajudar o serviço postal em curto prazo, mas prejudicá-lo no futuro.
“Redes de comunicação de verdade têm de funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana”, afirmou Goldway. “Para atender a essa necessidade, o serviço postal deveria expandir sua acessibilidade e capacidade de entrega.”
Histórico
O correio americano foi fundado em 26 de julho de 1775 e teve Benjamin Franklin, um dos líderes da Revolução Americana de 1776, como seu primeiro diretor. No cargo por um ano, Franklin foi responsável pela criação de novas rotas para a entrega de correspondências – que eram pouco utilizadas até então - e de serviços regulares entre a colônia e a Grã-Bretanha.
O primeiro chefe dos correios após a independência e a aprovação da Constituição americana foi Samuel Osgood, congressista de Massachussets indicado ao cargo em 1789 pelo presidente George Washington (1789-1797). Na época, havia 75 agências dos correios nos Estados Unidos. Hoje, elas são mais de 36 mil.
Todos os dias, 584 milhões de correspondências são processadas pelo serviço postal, que emprega diretamente 596 mil pessoas. As cartas são entregues em cerca de 150 milhões de residências por meio de aviões, helicópteros, trens, caminhões, carros, barcos, balsas, bicicletas e até mulas.
Luísa Pécora, iG São Paulo

Marcadores:

EXPOSIÇÕES - 30-7-10

Exposição “Visões Surrealistas”
De 2 a 29 de Agosto a Galeria Spazio Surreale recebe a exposição Visões Surrealistas, A exposição terá somente dois artistas, Dominique LeComte, com pinturas e Israel Macedo com esculturas. Ambos premiados dentro e fora do Brasil e que vêm obtendo posição de destaque no mercado de artes. Até o momento fazem a sua 3 exposição juntos, uma parceria motivada pela empatia das fases artísticas que vivem, ambos buscam algo entre o surrealismo e a fantasia, dentro de suas visões, temas e realidades pessoais.
1 - Retrato em pé de uma mulher ausente

2 - Israel Macedo - Cotonetes

3 - Israel Macedo - Abaporu

4 - Dominique LeComte - Sinuca de Bicho




Israel Macedo é um jovem artista com uma surpreendente carreira em ascensão, premiado recentemente na Bienal de Roma na Itália, está em exposição em Nova Iorque e agora pela segunda vez em São Paulo. Durante o mês da exposição, no dia 30 de Agosto, Israel Macedo receberá o troféu Super Cap de Ouro 2010 – como artista do ano. Sucesso constante em uma carreira que tem somente 3 anos, mas revela importantes conquistas como a abertura de seu próprio atelier e reconhecimento nacional e internacional. Dominique LeComte, 60 anos, é um maduro artista, várias vezes premiado em salões de arte e também premiado na bienal de Roma este ano, foi o primeiro colocado na categoria pintura. Dominique LeComte é dono de uma impressionante técnica e suas telas já se encontram presentes em importantes coleções de arte no Brasil e na França, seu país de origem.
Nesta exposição os artistas apresentam seus últimos trabalhos, ambos seguem linhas surrealistas, falam através de suas obras sobre a sociedade, sobre medos ou situações de humor e o fazem com técnica e destreza. 15 pinturas e 14 esculturas compõem esta mostra dos mundos visionários e fantasiosos de dois grandes artistas que se revelam ao público paulistano.
Curadoria: Fernando Figueiredo
Realização: Spazio Surreale
Divulgação: Fernando Figueiredo
Serviço – Vernissage “Visões surrealistas”
Data: 03 de Agosto de 2010, terça feira
Horário: a partir das 19hs
Exposição: de 02 a 24 de Agosto de 2010
Horário: das 10:00 às 18:00 hs
Local: Galeria Spazio Surreale
Endereço: Rua Caconde, 238 – Jardim Paulista
Telefone: 11 – 3884 8449



Bauru-SP - Mostra reúne imagens dos “Sete Povos das Missões”
Fruto de uma expedição dos professores Paulo Burgo e Luiz Claudio Bittencourt aos “Sete Povos das Missões”, a mostra “Ruínas” será inaugurada hoje com uma série de imagens dos aldeamentos indígenas fundados pelos jesuítas no Rio Grande do Sul. A exposição traz a riqueza da arquitetura das missões no Brasil e segue aberta a visitação até o dia 11 de agosto na Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Bauru (Assenag). A vernissage acontece a partir das 19h30.
Realizada há exato um ano, a viagem dos professores teve duração de uma semana e resultou em um acervo em torno de mil e trezentas fotografias. “Em Ourinhos, na faculdade onde damos aula, surgiu a possibilidade de fazer uma mostra e ‘Ruínas’ foi exposta no Centro Cultural da cidade e no Memorial da América Latina. Bauru é o terceiro lugar a ver as imagens”, comenta Burgo, autor das fotografias.
No total, 15 painéis integram a exposição, além de informações textuais sobre as características das construções encontradas pelo fotógrafo e arquiteto. “Descobri uma arquitetura muito rica, que não têm em outro lugar desse País. É um modelo totalmente diferente dos que encontramos na arquitetura brasileira”, avalia Burgo.
“É importante ressaltar que toda a mão de obra que esculpiu aquelas pedras e as transformou em obras é de origem indígena. Os padres jesuítas apenas os orientavam e os treinavam para a realização”, completa sobre a mostra que contou com a curadoria de Kátia Kodama. “Além da Kátia e do Luiz me ajudarem na escolha das imagens, eles foram também responsáveis pela organização das fotografias na mostra, que tem toda uma ordem de construção de pensamento”, finaliza.
Sete Povos das Missões é o nome que se deu ao conjunto de sete aldeamentos indígenas fundados pelos Jesuítas no Rio Grande do Sul, composto pelas reduções de São Francisco de Borja, São Nicolau, São Miguel Arcanjo, São Lourenço Mártir, São João Batista, São Luiz Gonzaga e Santo Ângelo Custódio.
• Serviço
Abertura da exposição “Ruínas”, de Paulo Burgo, hoje, às 19h30, na Assenag (rua Doutor Fuas de Mattos Sabino, 1-15). Visitação até o próximo dia 11.
Karla Beraldo
Jornal da Cidade de Bauru

Marcadores:

CURSOS - 30-7-10

Seminário discute critérios de raridade e conservação de acervos
Diferenças entre os critérios de raridade em coleções públicas e para colecionadores, assim como aspectos da conservação e da restauração de obras raras estão entre os temas do I Seminário de acervos raros e especiais, que a Biblioteca Universitária realiza, no campus Pampulha, de 2 a 4 de agosto.
Voltado para bibliotecários e estudantes, o evento é aberto também a bibliófilos e outros interessados no tema. A programação inclui três mesas-redondas e duas oficinas, e contará com a presença de docentes da UFMG, da Universidade de São Paulo e da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Para participar, é necessário realizar a inscrição gratuitamente, até esta quarta-feira, 28 de julho, no site da Biblioteca Universitária. Já a inscrição nas oficinas é paga, e deve ser feita no site da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).
Durante os três dias de evento, os participantes poderão ainda conhecer a exposição Obras Raras da UFMG, que revela um recorte dos livros raros e preciosos reunidos na Divisão de Coleções Especiais. Serão exibidos títulos de diversas áreas do conhecimento – a obra mais antiga exposta é de 1536.
O Acervo de Obras Raras e Especiais do Sistema de Bibliotecas da UFMG reúne documentos considerados raros ou preciosos devido à sua importância histórica, literária, cultural e patrimonial. “Alguns exemplares guardados pela Divisão de Coleções Especiais são únicos, o que aumenta a responsabilidade pela guarda e preservação criteriosa dessa coleção,” ressalta Diná Marques Pereira Araújo, bibliotecária-chefe da Divisão.
O evento será realizado no quarto andar da Biblioteca Central, no campus Pampulha da UFMG (avenida Antônio Carlos, 6627).
Programação
Dia 2, às 14h
Mesa-redonda Obras raras: identificação e gestão
Mediador: Paulo da Terra Caldeira, professor da Escola de Ciência da Informação da UFMG, foi o curador da exposição em de 2007.
Critérios de Raridade em Coleções Públicas - Rízio Bruno Sant´Ana, Bibliotecário, curador de Obras raras e ex-Diretor da Biblioteca Municipal Mário de Andrade (SP).
Critérios de Raridade para Colecionadores - Amilcar Vianna Martins, professor da Faculdade de Ciências Econômicas/ UFMG, Diretor do Instituto Cultural Amílcar Martins.
Dia 3, às 14h
Mesa-redonda Conservação e restauro
Mediadora: Rosemary Tofani Motta, bibliotecária- coordenadora do Laboratório de preservação de Acervos da Escola de Ciência da Informação UFMG e vice-diretora do Sistema de Bibliotecas/UFMG
Atuação profissional do conservador-restaurador – Bethânia Reis Veloso, professora do Centro de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis (Cecor) da Escola de Belas-Artes da UFMG
Ação do bibliotecário na gestão de acervos raros – Ana Virgínia Teixeira Pinheiro, bibliotecária, professora adjunta da Escola de Biblioteconomia da UFRJ e chefe da Divisão de Obras Raras da Fundação Biblioteca Nacional
Dia 4, às 14h
Mesa-redonda Brasiliana: livros e leituras
Mediador: professor José Newton Coelho Meneses, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG
1. Livros, leituras, heresias e contestação política entre os inconfidentes da Bahia (1793-1802) – Luiz Carlos Villalta, professor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG
2. Os caminhos do livro no Brasil – Nelson Schapochnik, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP
Oficinas
Oficina I – Introdução à Catalogação de Obras Raras
2 a 4 de agosto, das 8h às 12h (nível maior de especificidade)
Instrutora: Maria Angélica Ferraz Messina Ramos, bibliotecária do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG)
O curso pretende apresentar os principais aspectos para catalogação de livros raros segundo o Descriptive Catalogint of Rare Books
Pré-requisito: Conhecimento teórico básico do AACR2 e do MARC 21
Público-alvo: Bibliotecários
Carga horária: 12 horas-aula
Investimento: R$ 125
Vagas: 30 (turma única), sendo 10% das vagas destinadas a bolsistas
Solicitação de bolsa: de 12 a 21 de julho
Oficina II – Introdução às técnicas de acondicionamento e conservação de acervos raros
2 a 4 de agosto, das 8h às 12h
Instrutora: Diná Marques Pereira Araújo, bibliotecária-chefe da Divisão de Coleções Especiais da Biblioteca Universitária da UFMG
O curso pretende abordar conhecimentos básicos de conservação preventiva de acervos bibliográficos, bem como confecção de materiais para acondicionamento de livros, além de discutir técnicas de conservação de materiais bibliográficos e elaborar formatos de acondicionamento de livros.
Público-alvo: Bibliotecários, profissionais de trabalham com livros e público em geral. Não há pré-requisito.
12 horas-aula
Investimento: R$ 125
Vagas: 12 (turma única), sendo 10% das vagas destinadas a bolsistas
Solicitação de bolsa: 12 a 21 de julho
http://www.ufmg.br/online/arquivos/016137.shtml




4º EDITAL CULTURAL VOTORANTIM
REGULAMENTO
1. Tipos de projetos beneficiados
2. Leis de incentivo à cultura
3. Categoria especial “Acessibilidade”
4. Cronograma do Edital
5. Valores de investimento
6. Inscrição de projetos
7. Critérios de avaliação
8. Informações importantes
1. Tipos de projetos beneficiados
O Grupo Votorantim, pautado pelas diretrizes estabelecidas pela Rota da Cultura do Institut Votorantim, patrocina projetos culturais que tenham como foco o acesso dos jovens à produção cultural, com ações de:
• Exibição, circulação, difusão, formação de público, distribuição e programação cultural: projetos que tenham como objetivo principal oferecer, facilitar e qualificar a fruição artística pelo público beneficiado.
• Capacitação de mediadores: projetos que tenham como objetivo principal a formação e/ou capacitação de mediadores ou arte-educadores que facilitem o acesso de jovens a atividades culturais.
• Estímulo à vivência cultural e formação artística: projetos que permitam ao público beneficiado vivenciar o fazer artístico, seja por meio de oficinas, cursos ou outras atividades de caráter educativo e/ou profissionalizante.
A Votorantim beneficia todas as formas de manifestação artística e áreas culturais:
Artes visuais
Artes cênicas
Cinema e vídeo
Literatura
Música
Patrimônio
IMPORTANTE: não é foco do investimento cultural do Grupo Votorantim projetos de produção cultural (como espetáculos, shows, filmes, gravação de CDs e DVDs e edição de livros). Em caso como esses a proposta de patrocínio deve deixar claro que:
• as ações de acesso cultural do projeto são prioritárias em relação as etapas de produção; ou
• a cota oferecida à Votorantim seja claramente dirigida a atividades de acesso.
4º Edital cultural Votorantim
2. Leis de incentivo à cultura
Serão aceitas inscrições de projetos cujos proponentes sejam pessoas jurídicas ou físicas.
Todos os projetos cadastrados deverão, obrigatoriamente, estar inscritos no Programa Nacional de
Apoio à Cultura (Pronac) para captar recursos por meio da Lei Rouanet ou da Lei do Audiovisual. Os projetos selecionados deverão apresentar até o dia 16 de dezembro de 2010 a publicação no Diário Oficial da União (DOU) e os dados bancários da conta depósito aberta pelo Ministério da Cultura, cabendo a desclassificação daqueles que, por qualquer motivo, não apresentem essa documentação. A data poderá ser postergada, a critério exclusivo da Votorantim.
3. Categoria especial “Acessibilidade”
O Grupo Votorantim reforça a relevância dos projetos culturais que são construídos para atender demandas inerentes às condições de jovens com deficiência ou mobilidade reduzida. E, entendendo que esses projetos precisam ser analisados de forma particular quanto a sua escala de atendimento e potencial de multiplicação, o 4º Edital destacou uma categoria especial para recebê-los.
A categoria “Acessibilidade” apoiará projetos que:
• Ampliem e qualifiquem o acesso de jovens com deficiências físicas ou mentais aos bens culturais;
• Desenvolvam metodologias e ferramentas para o atendimento de jovens com deficiências físicas ou mentais;
• Capacitem professores, monitores e mediadores culturais para o atendimento a jovens com deficiências física ou mentais; ou
• Promovam ações culturais para públicos com mobilidades reduzidas.
4. Cronograma do Edital
• Inscrição de projetos: de 3 de agosto a 17 de setembro, às 18h.
• Pré-análise de projetos: setembro e outubro
• Seleção: outubro
• Divulgação dos resultados da seleção: até 11 de novembro
• Apresentação da documentação para projetos aprovados: até 16 de dezembro
4º Edital cultural Votorantim
5. Valores de investimento
O Grupo Votorantim investirá R$ 3 milhões em sua 4ª seleção pública de projetos.
O Edital reservará até R$ 1 milhão para projetos de inclusão e formação cultural para o público de jovens com deficiência. Para concorrer a essa categoria especial, o proponente deve selecionar o campo “Categoria especial – jovens com deficiência” no começo do formulário de inscrição de projetos. Caso não haja projetos pré-selecionados pela comissão técnica até o valor limite dessa categoria, os recursos serão usados na seleção geral de projetos.
Poderão ser inscritos projetos de pequeno, médio e grande porte, que solicitem um valor de até R$ 500. 000, 00 (quinhentos mil reais).
Caso o proponente seja pessoa física, o valor do projeto deverá respeitar o limite definido pelo
Ministério da Cultura, que é de 1. 000 (mil) salários mínimos.
Serão aceitos projetos de valor total superior ao limite estabelecido, desde que o investimento solicitado não ultrapasse o valor de R$ 500. 000, 00 (quinhentos mil reais). Projetos que excedam esse limite de valor devem buscar outras fontes de financiamento.
A relação custo-benefício será determinante no processo de escolha, levando-se em conta o potencial de maior resultado cultural pelo menor custo.
6. Inscrição de projetos
O processo de inscrição de projetos se dá exclusivamente pelo blog Acesso, com o preenchimento
do formulário dividido em 3 etapas:
Inscrição do proponente
Inscrição do projeto – aspectos gerais
Inscrição do projeto – proposta de patrocínio
A confirmação da inscrição se dará pela conclusão das 3 etapas, que gerará um nº de registro do projeto. Visto que as 3 etapas de inscrição deverão ser preenchidas de uma única vez, indicamos que os proponentes façam o download do formulário de inscrição de projetos e preparem as respostas em arquivo Word para copiar no formulário do blog Acesso. Isso evitará eventuais contratempos com o sistema.
O download do formulário poderá ser feito pelo blog Acesso (no item 6 do Regulamento on line ou pela pergunta 6 da seção Perguntas Frequentes).
IMPORTANTE: Recomendamos que os proponentes não deixem para fazer a inscrição de projetos nos últimos dias, para evitar sobrecarga no sistema. A Votorantim e o blog Acesso não se responsabilizam por eventuais falhas de tecnologia decorrentes do excesso de acessos.
4º Edital cultural Votorantim
7. Critérios de avaliação
A Comissão Técnica, formada por especialistas da área cultural, examinará os conteúdos e préselecionará projetos com base nos seguintes critérios:
CRITÉRIOS ELIMINATÓRIOS:
Democratização cultural: projetos que apresentem estratégias efetivas de democratização cultural e que tenham suas atividades focadas no acesso à cultura.
Público jovem: projetos com atividades focadas no público jovem, de 15 a 29 anos. Serão admitidos projetos que atendam também outras faixas de público (ex. : apresentações abertas a qualquer interessado), desde que haja estratégias claras para atrair e incentivar a participação de jovens.
CRITÉRIOS DE SELEÇÃO:
Público beneficiado
Jovens de baixa renda: projetos que beneficiem jovens com acesso precário a bens e produtos culturais.
Local de necessidade social: projetos realizados em regiões com poucas opções e aparelhos culturais.
Facilidade de acesso do público beneficiado: projetos que aconteçam em locais de fácil acesso pelo público beneficiado ou que tenham estratégias para facilitá-lo.
Características de democratização cultural
Planejamento de processo para efetiva fruição/experiência cultural: projetos que apresentem estratégias para garantir a melhor experiência pelo público.
Consistência e continuidade: projetos que apresentem ações contínuas e consistentes.
Capacitação de mediadores, animadores, professores, monitores, etc. : projetos que capacitem e/ou apresentem profissionais para realizar a mediação com o público.
Técnicas e linguagens de compreensão do público beneficiado: projetos que estejam
adequados e respeitem o nível de compreensão esperada pelo público.
Gratuidade das atividades: projetos com ações gratuitas ou a preços populares.
Qualificação
Consistência e relevância: projetos que tenham conteúdos consistentes e de relevância artístico-cultural.
Produção e/ou temática preferencialmente brasileiras ou regionais: projetos de realizadores brasileiros e que tragam conteúdos ou abordem elementos da nossa vasta cultura.
Diferenciação e criatividade: projetos inovadores.
Potencial de repercussão/visibilidade do projeto: projetos com potencial de retorno midiático.
4º Edital cultural Votorantim
Retorno cultural
Relação investimento/benefício de democratização cultural: projetos que apresentem maior benefício cultural pelo menor montante investido.
Previsão de processo/método de avaliação de resultado de democratização cultural: projetos que tenham estratégias e ferramentas para aferir e avaliar os resultados de democratização
cultural gerados.
Implementação
Planejamento da implementação: projetos que apresentem planejamento e estratégias para o sucesso de sua implementação.
Articulações e parcerias: projetos que apresentem estratégias para articulações e parcerias necessárias para sua viabilização.
Histórico de experiência e resultados: projetos que tenham realizadores experientes e com resultados relevantes de democratização cultural .
As propostas pré-selecionadas pela Comissão Técnica serão submetidas ao Conselho do Instituto
Votorantim, que fará a escolha final dos projetos beneficiados.
Não cabem recursos ou esclarecimentos sobre as decisões da Comissão Técnica e do Conselho do Instituto Votorantim. As questões não previstas neste regulamento serão decididas pelo Conselho do Instituto Votorantim.
8. Informações importantes
° No orçamento do projeto, o proponente deve considerar a incidência de todas as tributações previstas em lei, inclusive as trabalhistas e de direitos autorais. Todos os materiais de
comunicação e promoção também devem ser contemplados no orçamento, uma vez que a Votorantim não assumirá qualquer custo adicional não previsto no ato da inscrição.
• Os projetos poderão ter qualquer duração, desde que as fases a serem patrocinadas ocorram entre janeiro e dezembro de 2011.
• Caso a comissão técnica tenha alguma dúvida sobre o projeto, ela se reserva ao direito de entrar em contato diretamente com o proponente para buscar esclarecimentos.
• O Grupo Votorantim fará a liberação de recursos para os projetos selecionados em parcela única, até o último dia bancário do ano de 2010. A não apresentação da publicação da
aprovação do projeto no Diário Oficial da União e as dados bancários da conta depósito (aberta pelo Ministério da Cultura) até o dia 16 de dezembro, implicará no cancelamento do
investimento.
• É vedada a inscrição de projetos de integrantes da Comissão Técnica, e do Conselho do Instituto Votorantim e de proponentes que tenham com eles vínculos familiares diretos, assim como projetos de funcionários do Grupo Votorantim.
4º Edital cultural Votorantim
• Os projetos em andamento patrocinados pela Rota da Cultura do Instituto Votorantim não poderão participar dessa seleção. O processo de renovação do patrocínio para 2011 terá um processo paralelo conduzido diretamente pelo Instituto Votorantim.
• Não serão aceitas inscrições que não cumpram as exigências deste regulamento. Informações incompletas ou não fornecidas corretamente implicarão na automática desclassificação do projeto.
• Para uma melhor avaliação do projeto, é recomendado o envio de materiais que o qualifiquem, bem como ao proponente, tais como: o Portfólios, registros em CDs, vídeos ou DVDs o Currículo dos participantes e realizadores o Orçamento detalhado do projeto o Documentos de certificação ou autorização de participação dos parceiros e colaboradores já comprometidos.
Os materiais deverão ser enviados pelo correio, em um único volume, com cópia impressa do formulário de inscrição preenchido. Na parte da frente do envelope deverá constar o nome e número de registro do projeto (gerado ao final do processo de inscrição). O envio deverá ser feito a partir das orientações abaixo:
Destinatário:
4º Edital cultural Votorantim
Endereço: R. Amauri, 286 – CEP: 01448-000 – Itaim Bibi – São Paulo/SP
Colocar na parte da frente do envelope, de forma clara e legível:
Nome do Projeto:
Número de inscrição do Projeto:
Os materiais recebidos não serão devolvidos ao proponente, sendo reciclados ao final do processo de seleção. A data de postagem não deve ultrapassar o dia 17 de setembro de 2010.
A Votorantim se reserva o direito de modificar cláusulas neste regulamento, em decorrência de situações não previstas.
O ato da inscrição pressupõe plena concordância com os termos deste regulamento
ACCR

Marcadores:

CULTURA, PATRIMÔNIO CULTURAL E HISTÓRICO - 30-7-10

Paraná – Imóvel tombado pode se tornar problema para o dono

O tombamento de um imóvel, seja por motivos históricos ou culturais, nem sempre traz satisfação para os proprietários do mesmo. A ação geralmente resulta na valorização do bem, mas também gera uma série de compromissos, cujo desrespeito pode implicar em processos judiciais e multas.
Este mês, a Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou aos proprietários de uma área tombada no município de Guarujá (SP) o direito de serem indenizados por esvaziamento do aproveitamento econômico do imóvel. O caso foi divulgado pela mídia e trouxe novamente à tona discussões relativas a tombamentos.
Existe um decreto-lei nacional, número 25/1937, que trata do tombamento de imóveis. Porém, cada Estado também tem suas regras relativas ao assunto. No Paraná, vale a Lei 1.211/1953. “Podem ser tombados tanto imóveis antigos quanto de arquitetura moderna. A iniciativa do tombamento pode partir tanto do Estado quanto de qualquer cidadão ciente da importância do imóvel”, explica a coordenadora de Patrimônio Cultural da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná, Rosina Parchen.
Quando um tombamento é solicitado, é montado um processo para que a ação seja analisada. Este processo é encaminhado a um conselho e submetido à aprovação. Se aprovado, o proprietário do imóvel é comunicado sobre o tombamento, podendo se manifestar a favor ou contra. Quando ele é contra, o processo volta ao conselho. Se é a favor, é feito registro do imóvel no livro do tombo e o bem passa a ser supervisionado pelo Estado.
Segundo Rosina, o proprietário do imóvel pode vendê-lo, alugá-lo, utilizá-lo como moradia ou estabelecimento comercial. Porém, qualquer uso deve ser feito sem que as características originais da construção sejam alteradas, tanto na área externa quanto na interna. O imóvel também não pode passar por reforma, mas sim por restauro realizado por profissionais especializados. Estes geralmente cobram valores bem mais elevados do que profissionais comuns.
“O dinheiro público não pode ser aplicado em bens privados. Porém, o que acontece na maioria das cidades, é que os proprietários de imóveis tombados são beneficiados com redução ou mesmo isenção total de IPTU”, diz a coordenadora de Patrimônio Cultural.
Segundo o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Paraná, José La Pastina Filho, ao contrário do que muita gente pensa, o tombamento não representa o congelamento de um bem ou cidade. Além disso, na prática, o tombamento geralmente resulta na valorização dos imóveis. Atualmente, no Paraná, existem doze imóveis tombados pelo Iphan. Em Curitiba, o único é o Passo Municipal, cujo tombamento aconteceu em 1984.
Memória
No bairro Mercês, em Curitiba, fica a casa onde viveu o compositor e músico paranaense Lápis (Palminor Rodrigues Ferreira), falecido em 1978. Há alguns anos, amigos do artista manifestaram a intenção de criar uma fundação em homenagem ao compositor e instalá-la no lugar em que ele viveu. A irmã de Lápis, Cremildes Ferreira Bahr procurou o Patrimônio Histórico Estadual para obter informações sobre a possibilidade de tombar a residência. Porém, desistiu da ideia quando soube das dificuldades que isto poderia lhe criar.
Silvana Losekann
Defender

Tábua encontrada em Israel apresenta semelhanças com Código de Hamurabi
Jerusalém, 26 jul (EFE).- Uma equipe da Universidade Hebraica de Jerusalém descobriu em escavações em Tel Hazor, no norte de Israel, o fragmento de uma tábua cuneiforme que apresenta semelhanças com o conteúdo e o momento da escritura do Código de Hamurabi, um dos mais antigos conjuntos de leis escritas.
O fragmento está escrito na língua acádia, atualmente extinta e usada na antiga Mesopotâmia principalmente por assírios e babilônios no segundo milênio antes de Cristo.
Os arqueólogos dataram a tábua entre os séculos XVIII e XVII a.C., o mesmo período do Código de Hamurabi, informou nesta segunda a universidade em comunicado.
A tábua foi achada recentemente em Tel Hazor, um dos sítios arqueológicos mais importantes de Israel, declarado Patrimônio da Humanidade em 2005.
"Leis similares às do Código de Hamurabi são conhecidas pela Torá (corresponde ao Antigo Testamento), mas a diferença de tempo entre as duas escrituras é de mil anos. Agora, temos em nossas mãos o fragmento de uma tábua que contém leis muito similares ao código, mas achada em Hazor e que datam do mesmo período", aponta o professor Amnon Ben-Tor, do Instituto de Arqueologia da Universidade Hebraica.
Os fragmentos encontrados se referem a questões relacionadas com legislação sobre danos pessoais e relações entre amos e escravos, que guardam similaridades com a peça de Hamurabi descoberta há mais de um século no que hoje é o Irã.
A tabuleta achada em Israel também contém diretrizes relacionadas com a legislação bíblica, do tipo "olho por olho, dente por dente", dizem os pesquisadores.
Durante anos, estudiosos da Bíblia e acadêmicos tentaram desvendar as relações existentes entre a lei mosaica e a babilônica.
"Hoje sabemos que em Tel Hazor havia uma escola de escribas que estavam familiarizados com o Código de Hamurabi", aponta Ben-Tor, para quem essa transferência de conhecimento pode ter acontecido na última etapa da Idade do Bronze.
Segundo o pesquisador, a descoberta pode ajudar a entender sobre como esse tipo de leis passou para o período israelita.
EFE

Canadá descobre destroços de navio sumido há 157 anos
MONTREAL — O Canadá anunciou nesta quarta-feira a descoberta de destroços de um navio britânico desaparecido há 157 anos no Ártico e que teve um papel maior na história da exploração desta região do país, no século XIX.
Trata-se dos restos do HMS Investigator, navio que havia sido despachado por Londres em 1850, para tentar encontrar a equipe do explorador Sir John Franklin, desaparecido alguns anos antes nesta mesma região.
As partes do Investigator foram localizadas domingo com a ajuda de um sonar, declarou à imprensa um funcionário do serviço de parques nacionais canadenses, Marc-André Bernier.
Os restos estão a 11 metros de profundidade numa baía da ilha de Banks, a oeste do arquipélago Ártico, perto do local onde a tripulação abandonou o navio em 1853, após passar três invernos presa no gelo, explicou Bernier, encarregado da arqueologia submarina a serviço dos parques.
"É verdadeiramente um drama humano, uma história de sobrevivência incrível, e podemos imaginar as esperanças e o desepero desta tripulação até ser socorrida por (um outro navio britânico) o HMS Resolute", disse ele, por telefone, a partir do sítio da descoberta, em "Mercy Bay", norte da ilha Banks, a 75 graus de latitude norte.
"O navio foi o primeiro a navegar no último trecho da passagem Noroeste", via marítima procurada durante séculos, de ligação do Atlântico ao Pacífico ao norte, informou Bernier.
AFP
O prédio do Paço Municipal de Curitiba foi tombado no ano de 1984.

Marcadores: , ,

PODE CRER, É VERDADE! - 30-7-10

Querido, o carro afogou!

Cartas perdidas após queda de avião há 60 anos são achadas nos Alpes

Por causa do movimento dos glaciais, a correspondência viajou mais de três quilômetros de distância e desceu mais de 2,5 mil metros de altitude ao longo dos anos
Estudantes escoceses encontraram, por acaso, uma sacola de cartas que se perdeu depois que o avião que as transportava se acidentou nos Alpes italianos há 60 anos.
Por causa do movimento dos glaciais, a correspondência viajou mais de três quilômetros de distância e desceu mais de 2,5 mil metros de altitude ao longo dos anos.
A sacola foi encontrada por acaso por estudantes de Geografia da Universidade de Dundee que recolhiam dados para uma pesquisa sobre os efeitos da mudança climática na região.
Dentro, foram recuperadas dezenas de cartas pessoais, cartões postais, correspondências bancárias, recibos corporativos e até um cartão de aniversário que sobreviveram aos anos e ao clima rigoroso.
O Malabar Princess, um Lockheed Constellation operado pela Air India, caiu no Mont Blanc no ano de 1950 com 40 passageiros e oito tripulantes a bordo. Não houve sobreviventes.
Equipes de resgate tentaram durante três dias alcançar o local do acidente, mas foram impedidos por conta das condições climáticas difíceis na região.
Segundo a equipe de estudantes que descobriu a correspondência, nenhuma das cartas parece ter sido escrita pelos passageiros a bordo, marinheiros que vinham da Índia e deveriam embarcar em um navio em Sunderland, na Inglaterra.
O avião caiu quando se preparava para fazer uma escala em Genebra, na Suíça. As cartas pareciam ter como destino final os Estados Unidos.
A descoberta animou a estudante de 22 anos Freya Cowan, que encontrou a sacola no momento em que se afastou da companhia dos colegas, a embarcar em um projeto para encaminhar 75 cartas e cartões perdidos a seus respectivos destinatários.
Um dos especialistas que fazia parte da expedição, Tim Reid, já conseguiu traçar o paradeiro da filha de um aviador americano que morreu em 1999 e que contava, em uma carta enviada de Mumbai, suas andanças pela Índia e o Oriente Médio.
"Ela ficou boquiaberta (quando soube da existência da carta)", disse Reid.

Queniano é condenado à prisão por relações sexuais com burro
Um cidadão queniano de 30 anos foi condenado a 14 anos de prisão por ter mantido relações sexuais com um burro, informou nesta quinta-feira a imprensa local. Stephen Kipkemoi Rono, pai de dois filhos, se declarou culpado perante a corte de ter mantido ato "antinatural" com o animal, algo proibido no Quênia, indicou a rádio Capital FM em seu site.
"Em 22 de julho, na localidade de Tebeswet, no distrito de Narok Sul, (Rono) manteve relação carnal com um animal, concretamente um burro, algo que vai contra a ordem da natureza", assinalou a emissora. Após mostrar seu arrependimento, o homem alegou "que tinha sido enganado pelo diabo, sua mulher o tinha abandonado para se casar com outro homem, desde então sofria uma carência de relações sexuais", e por isso tinha cometido o crime. Rono tem 14 dias para realizar uma apelação contra a sentença.
EFE

Após colocar laxante em mingau de marido infiel mulher é condenada na Grã-Bretanha
Uma mulher que adicionou grandes quantidades de laxante ao mingau do marido infiel foi considerada culpada e cumprirá pena de 12 meses em liberdade condicional na Grã-Bretanha.
Lynn Kelly, 54, tentou enganar John, 58, trocando sua mistura de proteína em pó por 12 saquinhos de laxante, depois que ele revelou estar tendo um caso extra-conjugal em março.
Ela disse à Justiça em Carlisle, no norte da Inglaterra, que queria dar uma lição ao marido quando ele estivesse na companhia da nova namorada.
Segundo os promotores, John, um fisiculturista que chegou a se qualificar para um campeonato mundial, havia revelado o caso à esposa com o objetivo de "humilhar" Lynn.
Eles disseram que a mulher agiu "em um estado de considerável estresse e raiva".
Entretanto, John, atualmente divorciado Lynn, desconfiou da troca porque achou que o mingau estava com um cheiro diferente.
Lynn admitiu ter agido com intenção de machucar, agredir ou irritar, mas insistiu que não pretendia causar nenhum "dano grave" ao parceiro.
Ao proferir a sentença, a juíza Barbara Forrester aceitou a argumentação da ré que, apesar de considerada culpada, poderá cumprir a pena em liberdade condicional pelo período de 12 meses.
Conta Outra

Marcadores: , ,

HÁ! HÁ! HÁ! RI, DE QUE? - 30-7-10


Um alemão, um italiano e um japonês foram capturados por índios antropófagos.
O cacique resolveu dar uma chance para eles escaparem:
- Tira pinto para fora. Se os três juntos medir trinta centímetros, cacique dá liberdade!
O alemão tirou o dele: doze centímetros.
O italiano: treze centímetros.
E o japonês: cinco centímetros.
Total: trinta centímetros, certinho.
Os três são soltos, e o japonês se vangloria:
- Se zaponeis non tá com teson, molia tudo, né???!!!













Marcadores: ,

29 julho, 2010

PLAQUINHA DE HOJE - 29-7-10

Série: Humor
"VOU PESCAR NO SÁBADO.
SE CHOVER, VOU UM DIA ANTES!"

Marcadores:

ATUALIDADES - 29-7-10

Polvo profeta vira novo alvo de líder iraniano
Para Ahmadinejad, molusco alemão é um símbolo da decadência ocidental
Um dos líderes mais contestados do planeta – especialmente pelos supostos planos de seu país de fabricar armas nucleares, pela insistência em negar o Holocausto e por seus frequentes ataques a Israel –, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, decidiu investir agora contra um inimigo improvável. Ele disse que o polvo alemão Paul, que ficou famoso por “adivinhar” resultados dos jogos da Copa do Mundo, é um “símbolo de tudo o que há de errado no mundo ocidental” e mostra a “decadência dos inimigos do Irã”.
Conforme o jornal britânico The Daily Telegraph, Ahmadinejad também acusou os responsáveis pelo molusco – que vive no Centro de Vida Marinha de Oberhausen, na Alemanha – de “espalhar propaganda ocidental e superstição”. Paul acertou os resultados de todos os jogos da seleção da Alemanha, assim como a vitória da Espanha sobre a Holanda na final.
– Aqueles que acreditam nesse tipo de coisa (as previsões do polvo) não podem ser líderes de nações que aspiram, como o Irã, à perfeição humana, baseando-se no amor e nos valores sagrados – declarou o presidente.
Ahmadinejad também anunciou ontem que seu país retomará em setembro as negociações com as grandes potências sobre seu programa nuclear – e avisou que quer o Brasil e a Turquia nessas conversações. Por um acordo fechado em maio pelos governos brasileiro, turco e iraniano, o país dos aiatolás se comprometeria a enviar 1,2 mil quilos de urânio enriquecido para a Turquia. Em troca, receberia 120 quilos de urânio enriquecido a 20%, destinados a um reator de pesquisas médicas. A ideia, porém, foi rejeitada pelos EUA e outros países, já que não impediria o Irã de tentar fabricar armas nucleares com o restante do seu estoque de urânio – e, em 9 de junho, um novo pacote de sanções contra a nação asiática foi aprovado pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.
ZERO HORA

Marcadores:

EXPOSIÇÕES - 29-7-10

Rio de Janeiro-RJ - Sergio Allevato – Galeria Artur Fidalgo

À primeira vista, as aquarelas de Sergio Allevato parecem retratar a flora, como a tradicional arte botânica de Margaret Mee. Examinando melhor, porém, o observador descobre, mimetizado em partes da anatomia das plantas, personagens da Disney, da Hanna Barbera e outros que povoam o imaginário infantil. As características orelhas do Mickey confundem-se com sementes de Magnólia; o tronco da Dasylirion toma a forma do rosto de perfil do Ligeirinho; o fruto de uma planta endêmica do Japão é a cabeça da Hello Kitty.
Na série “Atlas Botânico”, os personagens característicos de um lugar – Mortadelo, Espanha; Mickey, Estados Unidos; Ligeirinho, México etc – aparecem em uma planta endêmica daquele lugar. O jogo proposto pelo artista é assim estendido a uma ampla pesquisa da botânica e da nacionalidade ou afinidade territorial dos personagens de desenhos animados e HQs. Na série “Rio de Janeiro”, os pistilos de uma bromélia nativa da região, a Alcantarea imperialis, tornam-se o Zé Carioca, sua namorada Rosinha e os sobrinhos. Há uma parte da planta de que o personagem de gibi freqüentemente se apossa: o órgão reprodutor. Em um dos trabalhos, o Pinóquio “excitado”, é o androceo da Amaryllis. Tanto o desenho que descreve cientificamente a espécie botânica quanto o personagem infantil –, que remetem, respectivamente, ao controle da natureza e à pureza da infância –, são deslocados. Qual o sentido de um personagem infantil da Disney, assexuado, aparecer no órgão sexual de uma planta? Por quê elementos culturais e naturais disputam território? A mistura inesperada de campos díspares deixa o observador desconfiado, como quem está diante de um trabalho malicioso, em que as coisas – a infância, a natureza, a cultura –, não são o que parecem. A imagem tem um sorriso irônico no canto dos lábios.
Esta é a primeira exposição individual de Sergio Allevato em galeria comercial. O artista tem obras nas coleções permanentes do Museu de Arte Moderna RJ - coleção Gilberto Chateubriand, do Museu de Arte Moderna da Bahia, dos colecionadores Hecilda e Sergio Fadel e do American Museum of Natural History of New York, entre outras. Obteve o Prêmio Aquisição no 14 Salão de Arte, Museu de Arte Moderna da Bahia (2007). Allevato fez mestrado em Arte Contemporânea na Goldsmiths College, Londres, UK, de 2006 a 2008.

Marcadores: